RAPID atinge um milhão de passageiros controlados

Reconhecimento Automático de Passageiros Identificados Documentalmente

sefO Sistema de Reconhecimento Automático de Passageiros Identificados Documentalmente – RAPID atingiu hoje 1 milhão de passageiros controlados. Este sistema, concebido pelo SEF e produzido pela empresa portuguesa Vision-Box, encontra-se a operar em todos os Aeroportos Internacionais Portugueses.

Depois de uma fase de testes bem sucedida no Aeroporto do Algarve durante o primeiro semestre de 2007, com a colaboração da Universidade do Algarve, o sistema entrou em produção efectiva no Algarve, seguindo-se a sua instalação no Aeroporto de Lisboa (terminais 1 e 2), no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, no Aeroporto do Funchal, na Madeira, no Aeroporto das Lajes e no Aeroporto de Ponta Delgada, nos Açores.

Graças a este sistema inovador, encontra-se automatizado em todos os Aeroportos Internacionais Portugueses todo o processo de controlo da passagem dos portadores de passaporte electrónico, com base no reconhecimento de dados biométricos do passageiro (facial) e no cruzamento com os seus dados biográficos. As portas de controlo do RAPID instaladas nos aeroportos estão dotadas de sistemas de leitura e verificação da veracidade da informação contida no chip do Passaporte Electrónico e mecanismos biométricos para o reconhecimento facial do portador. Se a informação biométrica contida no chip coincidir com a leitura facial do passageiro, a porta de controlo abre-se automaticamente convidando o viajante a seguir o seu percurso. Caso contrário, caberá aos responsáveis do SEF conduzir o processo de controlo do passageiro.

O processo de controlo da passagem dos portadores de passaporte electrónico fica assim completo após três fases distintas:

1º – Validação e controlo documental;

2ª – Validação e controlo do passageiro com base nos seus dados biográficos;

3ª – Autenticação do passageiro com base nos seus dados biométricos;

Integrado no Plano Tecnológico e no projectos SIMPLEX do MAI, coordenados pelo Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, José Magalhães, o desenvolvimento e implementação deste sistema por Portugal correspondeu à necessidade e ao objectivo de uma forte racionalização de meios, um grande aumento da eficiência, e, consequentemente, uma significativa melhoria nos níveis de serviço no Controlo de Fronteira, que serve também a competitividade do turismo português. Neste momento, o controlo de fronteira, através do RAPID, é realizado, em média, em apenas 20 segundos, com um nível de serviço de elevada qualidade e um controlo documental e de passageiro mais seguro e eficaz.

Courtesia do SEF

Leave a Reply